Rede TV decide cortar salários de funcionários e PJs

Foto: Reprodução

Muito tem se falado sobre os impactos da crise, gerada pela pandemia de Covid-19, no setor da comunicação. Nas últimas semanas, notícias sobre demissões e cortes de salário em veículos locais e nacionais se tornaram comuns. Nesta quarta-feira (22), uma nova empresa decidiu frear seus gastos para enfrentar a crise. Trata-se da Rede TV, o quinto maior canal aberto do país.

Por lá, de acordo com o colunista Flávio Ricco, do portal UOL, a regra é cortar salários de funcionários formais (contratados via CLT) e prestadores de serviço, as famosas PJs (Pessoa Jurídica), que trabalham por contrato. 

Para todos os celestistas, sem exceção, a redução no salário será de 25%. Já para os detentores de CNPJ, o impacto será um pouco maior. O corte será de 33%, mas atingirá apenas os que recebem, mensalmente, R$ 20 mil ou mais. Em ambos os casos, a redução deve durar três meses.

A Rede TV tem sede em Osasco, na Região Metropolitana de São Paulo, e é comandada pelos sócios Amilcare Dallevo e Marcelo de Carvalho.

Publicidade
Publicidade
Publicidade