Modelo acusa MC Livinho de racismo e funkeiro diz que ja pediu desculpas

A modelo e dançarina Raielli Leon, mais conhecida como Ray, usou as redes sociais para denunciar o funkeiro MC Livinho da prática de racismo. Segundo ela, o caso teria ocorrido em 2017, durante a gravação de um clipe.

“Em novembro de 2017, fui convidada para gravar um clipe do Rodriguinho, Gaab e MC Livinho. Fiquei muito empolgada por ter começado a gravar clipes. Aí apareceu outro clipe, tinha nove modelos negras e dez modelos brancas. Fiquei superempolgada, levei horas para deixar o meu cabelo seco, com cachinhos”, relatou.

“Livinho estava lá. Cumprimentei ele e acho que ele soube que eu estaria com ele no outro clipe e não foi com a minha cara. Ele passou o clipe inteiro me olhando tordo. Fiquei no meu canto”, continuou a dançarina. “Fomos gravar uma cena, eu do lado dele, dançando na minha. Não sei o que passou na cabeça dele, porque não tem como saber o que passa na cabeça de uma pessoa racista, idiota, escrota. Ele começou a fazer dancinhas obscenas, virando para o meu lado, pegando no saco, como se estivesse sarrando. Eu fiquei incomodada naquele momento”, explicou.

Após as acusações, Livinho fez uma live no Instagram para comentar o assunto: “Eu sou homem e arco com as minhas responsabilidades. Para meus fãs, está aí eu me retratando e pedindo para vocês terem compreensão e entenderem o que aconteceu”, disse o cantor. “Eu relevo muitas situações, mas quando chega a um ponto extremo de preconceito, de racismo, eu não consigo”.

Publicidade
Publicidade
Publicidade