FaceAPP retorna com novo filtro e continua entregando dados de usuários

Um anos após virar mania nas redes sociais com um filtro de envelhecimento de rostos, o app russo FaceApp voltou a viralizar nas últimas semanas.

Dessa vez o aplicativo oferece um filtro de ‘troca de gênero’ que permite a um homem saber como seria seu rosto se fosse mulher – e vice-versa.

Mas, a mudança fica so no exterior: mesmo com mudanças em seus termos de uso, o app segue entregando a terceiros dados de quem o usa.

NA MIRA

Nos Estados Unidos, FaceApp foi investigado pelo FBI; em documento divulgado em dezembro do ano passado, agência americana afirmou que o serviço poderia ser uma arma de espionagem a serviço de Moscou.

COMO ACONTECE A CAPTAÇÃO DE DADOS?

O que o APP deixa claro, e muita gente não observa, é que vai coletar informações de rede social caso o usuário opte pelo login usando o seu perfil no Facebook.

Ente os dados estão: nome completo, número de amigos e, dependendo das configurações, os nomes nas listas de amigos.

O site diz que respeita os limites impostos por essas plataformas, e deixa claro que é o usuário que deve alterar as configurações de privacidade caso queria impor limites ao que é coletado.

APP AVISA QUE NÃO OFERECE GARANTIA

O que chama atenção também é um aviso do próprio aplicativo:

“O FaceApp não pode garantir a segurança de nenhuma das informações que você transmite ao FaceAPP, ou garantir que as informações no aplicativo não sejam acessadas, reveladas, alteradas ou destruídas”.

Com informações O Estado de S. Paulo

Publicidade
Publicidade
Publicidade