Dona Zefinha movimenta o Centro de Fortaleza com espetáculos ao ar livre

Depois de passar por cidades da Paraíba e do Ceará, durante o mês de março, o grupo Dona Zefinha retorna à Capital para mais dois dias de programação do projeto “Dona Zefinha Volante – Programação Cultural Itinerante”.

A circulação comemorativa aos 25 anos de carreira do grupo traz à Fortaleza dois espetáculos e uma ação formativa destinada a profissionais da cultura (educadores/professores e estudantes).

Na terça-feira (17), às 13h, o grupo realiza a “Vivência Cenomusical” na Escola Municipal João Saraiva Leão. Logo após, às 17h, eles apresentam o espetáculo “O casamento de Tabarim”, na calçada do Theatro José de Alencar. Na quarta (18), a Praça do Ferreira receberá, às 16h, a peça “Ch@furdo”, que é roteirizada e dirigida por Orlângelo Leal.


OS ESPETÁCULOS

“O Casamento de Tabarim” (2003)

Tabarim deseja encontrar uma noiva para se casar. Vive inventando trapaças para ganhar dinheiro do modo mais fácil. Górgibus, o velho avarento, é seduzido pelas facetas do malandro e troca sua valiosa aliança por um saco de feijões mágicos. A trapaça é descoberta e o velho, na ânsia de tornar-se rico, vende a alma de sua filha Angélica para Méfisto, um diabo que vagueia pelo mundo em busca de novas almas. O destino cruel faz Tabarim se apaixonar por Angélica e para escapar das garras do velho e conseguir a mão da moça em casamento, aceita enfrentar Méfisto.

Classificação Indicativa: 12 anos. Comédia Teatral: 60min. Texto e Direção: Orlângelo Leal. Figurinos e Adereços: Joélia Braga. Elenco: Orlângelo Leal, Joélia Braga, Ângelo Márcio e Paulo Orlando. Técnica: Junior Pereira e Vanildo Franco.

 

“Ch@furdo” (2013)

Em “Ch@furdo”, três irmãos se reúnem para realizar uma apresentação musical improvisada com a maioria dos instrumentos feitos de materiais alternativos. Ao longo do espetáculo, vão descobrindo, junto do público, diversas formas de composição musical. O irmão mais velho tenta a todo o momento reger e organizar a apresentação, façanha que se torna difícil uma vez que o irmão mais novo sempre se desconcentra atrapalhando os números e deixando o irmão do meio entre a obrigação e a brincadeira.

Classificação indicativa: LIVRE. Música Excêntrica/comicidade: 60min. Roteiro e Direção: Orlângelo Leal. Figurinos e Adereços: Joélia Braga. Elenco: Orlângelo Leal, Paulo Orlando e Ângelo Márcio. Técnica: Junior Pereira e Vanildo Franco.

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade