logo
Acusado de vazar vídeo íntimo de Natália Deodato diz estar sendo ameaçado e nega o crime
Foto: Reprodução/Instagram

O suspeito de 39 anos suspeito de vazar o vídeo íntimo de Natália Deodado, participante do “BBB22”, negou ter cometido o crime e afirmou ainda ter recebido ligações com ameaças de morte. As informações são do portal G1.

O vídeo com imagens íntimas da sister circulou nas redes sociais na última terça-feira (19), e a família da modelo foi auxiliada pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher, em Belo Horizonte.

“Eu estava com meu filho na Bahia desde o dia 16 de janeiro para que ele disputasse um torneio de futebol. Tomei conhecimento desse vídeo na semana passada, quando mais de 20 pessoas começaram a me mandar, e também chegou em um grupo. Não fui eu quem divulgou essas imagens, nem sabia que essa gravação existia. Também não sou eu quem estou com ela no vídeo”, disse o homem ao g1.

No registro policial, além do nome e contato do homem, também consta que ele teria ameaçado mostrar as imagens há cerca de dois anos, e que não fez há época, mas teria feito após a entrada de Natália no reality.

Segundo ele, os dois namoraram por cerca de 11 meses e o relacionamento acabou em janeiro de 2020. Ele teria descoberto traições por parte de Natália e ameaçado divulgar que teria sido traído por ela.

“Desde que esse vídeo começou a circular que não tenho mais sossego, a polícia veio na minha casa sábado e levou um notebook, um relógio, uma camisa e uma aparelhagem de pesquisa de audiência de TV que eu já tinha. Cheguei ontem de viagem e não tive coragem de entrar em casa, deixei minha residência em Belo Horizonte e estou em outro lugar. Tenho receio por mim, pelo meu filho de 9 anos e por toda minha família”, disse o homem.

De acordo com o acusado, ele ainda não foi intimado e espera o fim das investigações, para confirmar sua inocência.

“Eu não sei mais o que fazer, não tenho dinheiro para pagar advogado. Estou sem trabalhar por causa disso tudo. Eu não divulguei esse vídeo”, disse.

Ainda de acordo com o g1, a Polícia Civil informou nesta segunda-feira (24), que o homem será intimado para prestar esclarecimentos nos próximos dias. Segundo a polícia, foi instaurado um inquérito e diligências são realizadas para apuração dos fatos.